Da pista ao escritório, o controle integrado
de abastecimento de sua frota

 

 

Automação para o mercado
consumidor com economia e tecnologia.
 
 

Sistema de automação para abastecimento de combustíveis e lubrificantes de frotas privadas, o qual destina-se a oferecer um controle automatizado gerando relatórios gerenciais, com registros de identificação dos veículos usuários, bem como dados de abastecimento (volume/ data/ hora/ minuto).

- Descrição resumida/funcional do software e da operação

O veículo se dirige à garagem e o operador ou usuário identifica-se diretamente no sensor inteligente Touch&Go, com a apresentação de seu respectivo transponder RFID. Opcionalmente, pode-se ainda ser usado um microterminal de pista para o input de kilometragem ou horímetro atual. O sistema então registra automaticamente o horário de chegada do veículo.
Após a coleta dos dados acima listados, os quais são enviados à estação de controle (microcomputador PC do cliente) , os registros são consistidos com as informações existentes no banco de dados do sistema e, se validados pela estação de controle, é então enviado um comando de autorização para a liberação do abastecimento da bomba eletrônica. Ao término do abastecimento, todos os dados do abastecimento específico realizado são registrados em tempo real.
Com a base de dados do histórico dos registros gerados, o sistema gera algumas consultas em tela e diversos relatórios impressos, os quais podem ser disponibilizados com uma periodicidade definida pelo usuário e com opção de seleção por cartão/veículo/funcionário/terceiros:

  • Consumo de combustível por veículos contendo:
    • média de consumo
    • indicação de desvios para veículos com consumo excessivo
  • Consumo de combustível por tanques.
  • Entradas por período.

Todos os relatórios acima podem ser gravados em formato texto; a MTB coloca à disposição a sua equipe de analistas para as devidas personalizações juntos aos usuários.

Opcionalmente, o sistema permite input do KM (Kilometragem do veiculo) via uso de um micro terminal na pista ou via digitação direta no teclado do PC do cliente.

- Descrição da composição do hardware e periféricos do sistema

Bomba industrial eletrônica: Equipamento digital, possibilitando realizar as tarefas de automação com precisão e segurança. Provido de sensor inteligente de identificação com tecnologia RFID Touch&Go.

Microcomputador do Cliente: PC com configuração mínima Pentium 500MHz , 64 MB RAM, 2 portas seriais e uma paralela e com Windows 98. Irá operar como Estação de Controle de Pista. Poderá também, se em versão stand-alone, operar como Terminal Gerencial, rodando o aplicativo gerencial e gerar os diversos relatórios gerenciais e de controle via consulta em tela ou via impressão em sua porta paralela. Poderá também estar dotado de placa de rede a fim de conectar-se em rede local ou corporativa da empresa do cliente, a fim de possibilitar que este opere o aplicativo gerencial em qualquer outro terminal. Poderá possuir modem interno para transferir dados via linha discada.

Módulo Concentrador de Bombas: Dispositivo fabricado pela MTB, lançado no mercado em 1995 e homologado pelo Inmetro desde então. Projeto em tecnologia digital, todo em estado sólido, o qual conecta-se ao Micro do cliente via porta RS-232 e à rede de bombas em interface padrão industrial RS-485 a dois fios. Suporta ligação em modalidade varal para até 31 pontos ou até 31 bicos de bombas. Possui fonte de alimentação interna, com proteção à surtos por elemento varistor de metal óxido e acoplamento ótico com isolação de 1.500 Volts para os canais seriais RS-485 e RS-232.

- Principais áreas de aplicação
As principais áreas de aplicação são: indústrias e empresas privadas, transportadoras, garagens de ônibus, usinas, órgãos públicos, aeroclubes, marinas e consumidores próprios.

 
     
 
clique na imagem para ver o anúncio do WinFleet